terça-feira, 5 de abril de 2011

AMAR E SOFRER DE AMOR...RELACIONAMENTOS



Problemas nos relacionamentos é hoje um dos maiores problemas existenciais da humanidade! Por que será....

Ouvimos muito falar em Amar e sofrer de amor, alguns até se conformam dizendo que esse é o jogo, amar e sofre de amor...mas não é...

A busca pelo outro é, de alguma forma, uma busca por si mesmo...

Um relacionamento envolve não só a química entre duas pessoa, mas também nossas imagens inconscientes daquilo que é ser um homem ou uma mulher.

As imagens interiores do homem e da mulher que todos trazemos dentro de nós são retratos de nossas necessidades...nossas expectativas...nossos potenciais, nossas angustias, nossas carências. E cada relacionamento profundo que estabelecemos na vida pode acionar um aspecto diferente do nosso mundo interior, apresentando-nos desafios diversos e provocando-nos diferentes reações.

COMO ASSIM!!!!

Um bom exemplo é a pessoa carente.....Ser "carente" é o jeito mais fácil de atrair um relacionamento insatisfatório.. "Em qualquer relacionamento no qual duas pessoas tornam-se uma, o resultado final apresenta duas pessoas pela metade".

Se não tenho um bom relacionamento comigo, como posso ter com os outros? Se não me amo, estarei sempre procurando alguém que me complete, me faça feliz, realize meus sonhos.

Da mesma forma, se eu tenho uma ligação, um relacionamento com uma pessoa que não se ama, será impossível agradá-la.

Você nunca será "bastante bom" para uma pessoa insegura, frustrada, ciumenta, rancorosa ou que se despreze.

Com demasiada freqüência nos machucamos tentando ser bons para parceiros que não sabem aceitar nosso amor, porque eles próprios não se amam.

Um relacionamento poderá se revelar terrivelmente frustrante, se a pessoa não compreender que é dentro de si que precisa elaborar a inteireza do seu ser, conscientizando-se de que jamais esse processo poderá ocorrer de forma duradoura, se permanecer na dependência do outro.

Amar Já dizia Lacan, é dar o que não se tem". O que quer dizer: amar é reconhecer sua falta e doá-la ao outro, colocá-la no outro. Não é dar o que se possui, os bens, os presentes: é dar algo que não se possui, que vai além de si mesmo. Para isso, é preciso se assegurar de sua falta.

Portanto é preciso ME CONHECER, ME GOSTAR, É PRECISO ELABORAR, elaborar meu traumas, minhas frustrações, minhas angústias, meus medos, minhas inseguranças...e isso...se obtém através de um constante processo de auto-conhecimento.


Entrevista protagonizada pela Psicóloga Joselaine Garcia à Rádio e Jornal Diário Serrano, em março de 2011


Joselaine de Fátima G. Garcia
Psicóloga, CRP07/18433
Especializando em Docência Universitária
Consultório Psicológico em Cruz Alta/RS
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101
Fone (55) 9167-7928