terça-feira, 5 de abril de 2011

A COISA QUE COISIFICA A COISA....


"Pais fizeram tratamento para o nascimento de dois bebês; nasceram três.
Após o nascimento, pai rejeitou 1 dos bebês; os três foram levados para abrigo."


Não podemos julgar sem saber detalhes da história, mas, mister se faz, investigar, descobrir que coisa é essa de ter obsessão em ter filhos, ao ponto de fazer um tratamento tão caro, e depois abandonar. O que passa com essa família? Essa rejeição seria fruto de uma sociedade movida pelo excesso de racionalidade, onde tudo está sendo coisificado, inclusive o ser humano?  A questão é muito mais de caráter do que de doença?

Quando falo na coisa que coisifica a coisa quero dizer que seres humanos estão se tratando e sendo tratados como coisas, por ex: a logista me levou 3 casacos para eu ver, no entanto meu poder aquisitivo só me permite ficar com ou no máximo dois casacos, portanto o terceiro tenho que deixar na loja...é Reduzir o ser humano, a valores exclusivamente materiais.


Como já disse, não sabemos os detalhes da história, mas foi uma maneira de descartar um ser humano que não pediu para nascer....CARÁTER ou DOENÇA....independente....é necessário um olhar apurado sobre essas situações, será reflexo de do TER sobre o SER?

“pequeno distanciamento ainda não é proximidade, como um grande afastamento ainda não é distância”(HEIDEGGER, Martin. Ensaios e Conferências. São Paulo. Editora Vozes. 2002. p. 143)

Joselaine de Fátima G. Garcia
Psicóloga, CRP07/18433
Especializando em Docência Universitária
Consultório Psicológico em Cruz Alta/RS
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101
Fone (55) 9167-7928
Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial sem autorização.