quinta-feira, 3 de novembro de 2011

QUAL É A HORA DE COLOCAR O PONTO FINAL NO RELACIONAMENTO?


O fim ocorre quando o namoro ou casamento deixa de ser saudável.

Quando uma relação acaba, na verdade, os dois sabem. Mas, um é mais corajoso para tomar a iniciativa de terminar, arrastar uma situação em nome de um amor onde não existe reciprocidade acaba desgastando e destruindo o que poderia ser uma lembrança positiva do que aconteceu em sua história de vida. Se apenas um ama não existe mais a relação.

“Separar é, muitas vezes, o desfecho necessário, de formas simbióticas, confluentes e, às vezes, psicóticas, de relacionamento, que embotam o potencial individual, em favor de uma ilusão de felicidade que aliena o desejo, os projetos e a humanidade do outro.” (Luiz Fernando Calaça)

E se ele decidiu tomar a iniciativa do término não há motivos para acreditar que seu mundo desabou. É claro que, em um primeiro momento, é aconselhável afogar as mágoas e chorar para amenizar a angústia. O segundo passo para dar a volta por cima é retomar a vida social, reencontrar os amigos e fazer atividades prazerosas. 

Passada a fase da fossa, é hora de contabilizar os ganhos e as perdas de tudo isso. O ideal é não levar como uma ferida por muito tempo e não encarar como uma tragédia. O mais importante é refletir para analisar as responsabilidades de cada um na relação, por sua vez, é fundamental o autoconhecimento para poder superar a crise de uma forma menos dolorida.


É possível ser feliz, tanto sozinho quanto numa relação. Para isso, necessitamos estar livres de amarras emocionais, das emboscadas dos ganhos secundários, das trocas e do exagerado apego a crenças disfuncionais (valores que nos apegamos e que já não nos fazem bem).

Aproveite a crise para mudar!

Joselaine Garcia
Psicóloga
Especialista  em Docência Universitária
CRP07/18433