quarta-feira, 28 de março de 2012

PULGA ATRÁS DA ORELHA!




“Quanto mais insegura você for, mais pulguinhas atrás da orelha terá”




Determinadas pessoas sentem necessidade de ter tudo sob domínio. Isso acalma sua insegurança interior bem como sua baixa estima.

A pessoa muito ciumenta padece muito e o sofrimento resulta do seu desequilíbrio e da sua imaginação.

Ninguém é de ninguém e não detemos o controle de pessoas ou acontecimentos. Se a pessoa quiser trair, tranqüilamente o praticará independente do ciúme ou controle da pessoa amada.

Não rara as vezes, o ciúme agrava as coisas em vez de melhorar. Quem já foi traído (a) muitas vezes, fica com a “pulga atrás da orelha” e suspeita que tudo suceda novamente. O importante é procurar os motivos deste relacionamento instável.

Um relacionamento saudável se baseia na confiança mútua. A confiança vem do convívio e do respeito que se tem pela pessoa amada. Você necessita ter sua vida própria, seus afazeres e pensamentos próprios. Quanto mais você se anular para agradar o outro, mais vai cobrar desta pessoa. Esta exigência excessiva pode originar ciúme doentio.

Se a pessoa amada não merece sua confiança, pense bem. Ligar de madrugada, chegar de surpresa não resolve os problemas do seu relacionamento.

E, nem sempre, o ciúme significa amor! “Nossa, ele morre de ciúmes de mim.., é apaixonado. Não posso nem sair de casa sem ele!”.

Essa forma de agir muitas vezes pode ser apenas uma manifestação de controle e posse. O amor verdadeiro é tranqüilo, maleável e flexível.

Se você está vivendo um relacionamento cheio de ciúmes, está na hora de ponderar tudo. Por que está se sentindo assim? Ocorreu algo que perturbou o relacionamento? “Coleirinha” escraviza e não segura a pessoa amada.

O ciúme tem muita afinidade com o medo, perda e abandono.  O ciúme exagerado, o desejo de posse pode ter suas raízes profundas na infância e no relacionamento com os pais.

Sujeitos muito inseguros almejam controlar namorados, amigos, enfim, desejam ter tudo sobre controle.

Na vida querido leitor (a) , o segredo é o “ caminho do meio”.

Comedimento nas emoções, sentimentos e nos seus relacionamentos. Ter uma atitude positiva em relação ao relacionamento ajuda bastante. Saber equilibrar sua imaginação porque ela é a fonte de todos os problemas. Tudo começa no pensamento.

Então, minha(meu) amiga(o), reconheça suas emoções mais íntimas. O ciúme possessivo afasta você da pessoa amada.

E, se a pessoa amada vive oferecendo motivos para que você se morda de ciúme, saia dessa!

Determinados relacionamentos só fazem mal e a saída é o rompimento. Outros merecem diálogo, paciência e uma boa porção de tolerância.

Então, como vai o seu ciúme? A pessoa amada está sempre presente em sua vida? É companheiro, carinhoso e amigo? Então, não há motivos para se inquietar. Viva a vida!



Joselaine Garcia
PSICÓLOGA – HIPNÓLOGA
Especialista em Docência Universitária
Credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa



Você é a responsável pelos seus sofrimentos!

Procure um psicólogo(a) de sua confiança, faça uma consulta e decida pelas suas mudanças emocionais. Quando aprendemos a simplificar as coisas e ver seu verdadeiro valor, a vida se torna mais prazerosa, mais gostosa de ser vivida.