sexta-feira, 17 de abril de 2015

O AMOR É INEXPLICÁVEL, MAS TEM UMAS COISAS QUE VOCÊ PODE ENTENDER!

No inicio de um relacionamento tudo são flores, porém, passada a fase do relacionamento amoroso em que os parceiros encontravam-se encantados um com o outro, segue-se um momento em que outras descobertas acontecem ...

Cada parceiro começa a ver o outro mais realisticamente, identificando nele elementos que passaram despercebidos até então, as mascaras começam a cair.

Segundo alguns psicanalistas quando você se apaixona você não se relaciona com alguém de carne e osso, mas com uma projeção criada por você mesmo.
E a projeção que fazemos é a de um ser absolutamente perfeito.

Mas, depois de um período, a projeção acaba e você passa a enxergar a verdadeira pessoa com quem está se relacionando, ou seja, a idealização começa a ceder lugar para o outro, tal como ele é, na medida em que vão sendo retiradas as projeções, e esse confronto traz conflitos que terão consequências sobre o relacionamento como um todo.

Trata-se de um procedimento saudável e imprescindível que, se bem vivenciado, tornará possível a prosseguimento da relação de um modo mais intenso e maduro. Porém, pode abarcar muita frustração e sofrimento, pois o sujeito poderá sentir-se enganado ou traído ao perceber que já não tem diante de si um ser perfeito, sua “alma gêmea” para completá-lo.

Cada ser humano reagirá a essa experiência com o seu modelo relacional, isto é, seu jeito próprio de ser, estabelecido a partir de sua história de vida e que determinou um sistema interno de crenças e valores sobre relacionamento afetivo.

O processo de modificação do relacionamento igualmente estará profundamente influenciado pelo grau de maturidade psicológica de cada um e pelo grau de consciência e autoconhecimento alcançado a respeito de sua própria dinâmica psíquica.

O tentame de viver demanda que ampliemos nossa capacidade na administração de conflitos já que estes são inevitáveis.

A relação amorosa, tão importante para avivar nossas vidas, é um processo que permite um aprendizado contínuo, sobre o sujeito e sobre nós mesmos, em meio aos entraves que vão aparecendo.

Confrontar-se com dificuldades, compromissos e encontrar saídas satisfatórias demanda capacidade criadora.

Afastamentos e reconciliações podem fazer parte desse processo e constituírem dolorosos obstáculos, além de proporcionarem riscos, mas colorem o convívio.

Por derradeiro não podemos esquecer que cada relação, assim como cada indivíduo, é única e sua história seguirá em construção enquanto cada parceiro sentir que vale a pena seguir construindo.

Psicóloga Joselaine Garcia
CRP/RS 18.433
Psicoterapia de orientação Analítica
Hipnoterapeuta Condicionativa e Cognitiva
Pós Graduada em Docência Universitária
Credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Membro do Latin American Quality Institute
Colabora regularmente com a imprensa escrita, rádio e televisão.
Psicóloga laureada com diversos prêmios: Internacional, Nacional e Estadual 
Consultório de Psicologia em Cruz Alta RS,
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101
Celular  para contato: (55) 9167-7928
  Blog: http://joselainegarcia.blogspot.com.br/