segunda-feira, 13 de maio de 2013

MÃE NA ATUALIDADE


Entrevista concedida a repórter do Jornal Diário Serrano, na íntegra, sobre As mães da atualidade, matéria foi vinculada na edição do dia 11 de maio de 2013, caderno especial dos dias das mães.

NOS DIAS ATUAIS, MUITOS FILHOS "DESVALORIZAM" AS MÃES. O FATO PODE SER OCORRIDO, DEVIDO AO STRESS, A CORRERIA DO DIA A DIA E DEMAIS ASSUNTOS. COMO OS FILHOS DEVEM SABER SEPARAR OS PROBLEMAS E SABER VALORIZAR AS MÃES?
Múltiplos são os fatores que levam a desvalorização materna. Cada caso deve ser avaliado em sua individualidade, mas podemos dizer que vivemos numa época em que, não rara as vezes, pais (mãe e pai) são tão submissos a onda consumista do capitalismo, proporcionando aos filhos os mais sofisticados brinquedos, as viagens mais caras nas férias, etc, porém esquecem o mais importante, indispensável e de preço zero: ser uma mãe ou pai presentes, que dão atenção,  carinhos, beijinhos,  que proporcionam colo,  ou seja, que sabem dar  amor em ato e claro limites também.
Atualmente, em alguns casos, o tempo é excessivamente preenchido com trabalho daí os workholics (viciados em trabalho) e estresses ocupacionais, todavia, é preciso ter uma ética de  brincar, começando com os filhos. Hoje em dia é preciso ter coragem de ficar em estado de ócio e simplesmente brincar.
Ultimamente temos escutado queixas de filhos (crianças e adultos) cujas mães lhes dão pouco ou nenhum carinho, apesar de conviverem no dia a dia. Ressentem-se de falta de colo, de contato de pele ou mesmo de palavras dóceis que produzem na alma o amor  para com eles. Essas mães “frias” de afetos não estão ajudando os seus filhos a bem desenvolverem seu psiquismo, a olharem de modo terno a própria  mãe.
É preciso sempre lembrar que a mãe é quem primeiro representa o mundo onde  irão viver. Fará diferença para o desenvolvimento dele, ter uma mãe que o aconchega, o acaricia, protege, mas que ao mesmo o impulsiona para a independência.
As mães “frias” precisam urgentemente aprender a ser um colo macio para seu filho, mas se não tiveram em suas próprias vidas, como dar? Como dar o que não se teve? Conscientemente, quase todos os pais procuram dar aos seus filhos aquilo que de melhor têm para proporcionar, mas infelizmente, muitas vezes carregamos as marcas deixadas por relacionamentos equivocados com nossos pais para todas as outras relações de nossas vidas, e nossos filhos não são uma exceção. Aqui é onde começa a maior parte dos problemas.
Os filhos expõem aos pais e ao mundo os problemas que nós pais temos. E quanto mais os pais perceberem as próprias dificuldades, conseguem identificá-las nos filhos e assim trabalhá-las em si e neles

COMO AS MÃES DEVEM BUSCAR O CARINHO DOS FILHOS?
Os comportamentos dos pais são notados e repetidos por suas crianças. As crianças analisam como os pais interagem com elas e apreendem sua atitude. A criança funciona como um radar absorve tudo a sua volta a emoção é passada para os filhos através do que é dito e do que não é dito.
A criança desenvolve o comportamento de apego pela figura com quem mantém proximidade, comumente a mãe, buscando fonte de confiança e proteção. O desenvolvimento deste comportamento se dá numa experiência de cuidado contínuo e afetivo com a mãe ou substituto, sendo essencial para sua saúde mental.
Destarte direcione seu filho dando exemplos, ensine sendo e aprenda fazendo. As crianças aprendem pelo exemplo. 

OS FILHOS DEVEM AJUDAR NAS TAREFAS DOMÉSTICAS?
Sim, ensinar aos filhos a importância de ajudar em casa não é uma tarefa fácil, no entanto é imprescindível a consciência dos pais sobre a importância da criança colaborar em casa.
Realizando tarefas em casa, a criança aprende o valor do esforço, valorizará o trabalho das outras pessoas e se tornará um adulto mais proativo, além de se sentir importante e valorizado, o que contribui para o aumento da sua auto-estima.
A divisão das tarefas, quando desempenhada em conjunto, une mais a família e dá aos menores a idéia de responsabilidade. Crianças que ajudam em casa não devem ficar com a imagem de que estão fazendo um favor aos pais. Família é como um time aonde cada um tem sua posição e sua importância, visando todos uma mesma finalidade.
Cabe salientar, também, que as regras devem valer para todos os filhos, e que preservar os garotos dos afazeres domésticos acarreta como conseqüência futura homens que associam as tarefas domésticas como obrigação específica das mulheres, não raras às vezes, adolescentes reclamam que seus irmãos são mais privilegiados que as meninas, o que verdadeiramente ocorre de maneira injusta, destarte lembre: as regras devem valer para todos os filhos (meninos e meninas).

RECONHECER A IMPORTÂNCIA DA FIGURA DA MÃE NO DESENVOLVIMENTO DO CARÁTER HUMANO É FUNDAMENTAL?

Existe um provérbio suíço que diz que “palavras são anões e exemplos são gigantes”, ou seja, tão importante quanto reconhecer cognitivamente é vivenciar, para as crianças é mais importante aprender com modelos, com exemplos.

SABER VALORIZAR A FAMÍLIA CONTRIBUI PARA A FORMAÇÃO HUMANA?

Sim, porém só poderemos valorizar a família se houver uma relação de afeto, é a proximidade, o dialogo e o afeto que fazem com que os filhos valorizem a família, a proximidade de pais e filhos é importante principalmente para que os filhos valorizem a família como uma referência. 
O amor, o respeito e a solidariedade presentes na dinâmica familiar compõem os pilares da convivência humana. A falta desses elementos dissimula os filhos do sentido de falhas no seu desenvolvimento que poderá prejudicá-los nas relações interpessoais.
É no núcleo familiar que o indivíduo vai encontrar o equilíbrio entre o desejado e o possível. Quando os filhos encontram na família um ambiente estável e acolhedor, este passa a se dedicar mais a ela e, por conseguinte, acaba por encontrar seu equilíbrio emocional na família.
 As normas e os valores que incorporamos no interior da família permanecem conosco durante toda a vida, atuando como base para a tomada de decisões e atitudes que apresentamos no decorrer da fase adulta. 

JOSELAINE GARCIA
Psicóloga e Hipnóloga
CRP 07/18433 e SIAHC 1488
Pós Graduada em Docência Universitária
Hipnóloga credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia e
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Consultório Psicológico em Cruz Alta - RS

_______________________
Prêmios recebidos

Psicóloga Destaque Nacional, Prêmio Master Nacional Integrado 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da Empresa Exclusiva Pesquisas.
* Consultório de Psicologia destaque na Região Sul do Brasil(RS, PR, SC), Prêmio Master Sul Brasil 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Consultório de Psicologia destaque Estadual, Prêmio Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Psicóloga Destaque Estadual 2012, Troféu Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da empresa Ouro Pesquisa e Publicidade.
Psicóloga Destaque Municipal 2011, no município de Cruz Alta/RS, conforme pesquisa da Empresa Sul Pesquisas.