terça-feira, 12 de abril de 2011

MENTES ASSASSINAS....




MENTES ASSASSINAS.... massacre de alunos da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo.







PERVERSÃO....PSICOPATIA...ESQUIZOFRENIA...enfim...,

A maioria dessas pessoas é Considerada "normal" até que cometa algum "crime", num ato impulsivo.

"A pessoa tem razões subjetivas que, num dado momento, lhe pareçam justificadas. "Muitos tomam consciência da gravidade e da irreversibilidade do ato só depois de cometê-lo", observa o psiquiatra Elias Abdalla Filho, membro da diretoria do Departamento de Psiquiatria Forense da Associação Brasileira de Psiquiatria.

No caso de Wellington, faltou um devido acompanhamento terapêutico.

É importante ressaltar, neste momento, é que ele não é apenas um monstro. Todas as questões estão centralizadas nele, mas o fato, a principio, é que ele era um doente mental sem tratamento. Faltou um olhar em direção a vários sinais que ele vinha emitindo desde a infância e a adolescência, como introversão e isolamento pessoal, se esses sinais tivessem sido, ao longo do tempo, devidamente observados e tratados, a história de Wellington poderia ter outro desfecho.

"O mais importante hoje, é a observação- diz a psicanalista Jane Sabino- de sinais e sintomas que não são normais, e procurar ajuda especializada assim que notar algo diferente ou um dos sintomas citados acima.

Não estou aqui defendendo tal ato monstruoso, longe disso, mas tudo leva a crer que ele também foi vítima.

Ele é mártir do inconsciente, isto é, sua posição é a de uma testemunha aberta daquilo que outro lhe disse ou lhe fez saber, ele nos fala daquilo que alguém lhe falou. Para Freud, a psicose é uma doença da defesa; “é a expressão mórbida da tentativa desesperada que o eu faz para se preservar, para se livrar de uma representação inassimilável, que, à maneira de um corpo estranho, ameaça sua integridade” (Nasio, 2001, p. 36)..

O que falta é o olhar, a atuação e o comprometimento dos nossos administradores públicos (Governo) com a saúde mental da populaçao. Mais uma vez somos vítimas da Sindrome do Avestruz " bateremos nos efeitos, mas fugiremos das verdadeiras causas".
Conforme o psiquiatra Timothy Brewerton, especialista em infância e adolescência, há muitos distúrbios mentais associados à violência que podem ser identificados precocemente e tratados, portanto, é possível, evitar que esse indivíduo se transforme num futuro antissocial ou psicopata.
A assistência de saúde mental evitaria muitos atos violentos na sociedade”.  Brewerton diz que a maioria das doenças mentais se desenvolve na infância e na adolescência.  Destarte  este é o momento de se fazer intervenções, segundo ele, o papel do Estado é vital, oferecendo um programa educacional e de saúde voltado para a pré-escola.
Portanto....
SERÁ QUE TUDO ISSO NÃO É CONSEQUÊNCIA DE NECESSIDADES BEM MAIS SERIAS????.....é mais fácil tapar o sol com a peneira, como diz o ditado popular!

É IMPRESCINDIVEL UM OLHAR MAIS APURADO...UMA LEITURA DO QUE ESTÁ POR DE TRÁS, é mister, como diz Herbert de Souza, ver o fio condutor dos acontecimentos.

É imprescindível tratar as causas assim não teremos  as conseqüências!

O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem passa por ele indiferente (Mário Quintana), ou seja, a indiferença de nossos governantes para com nossa sociedade levou tantas crianças!  
Joselaine Garcia



CABE SALIENTAR QUE POR QUESTÕES ÉTICAS NÃO É POSSIVEL AFIRMAR UM DIAGNÓSTICO TENDO EM VISTA NÃO CONHECER O CASO E NEM MESMO SABER A HISTÓRIA DE VIDA DO MESMO!