terça-feira, 6 de janeiro de 2015

CRIANÇAS x TERAPIA DE CASAL

Crianças levadas à terapia freqüentemente estão refletindo conflitos mal resolvidos da parte de seus pais.

A experiência clínica tem demonstrado que os “problemas” que elas apresentam expressam, na maior parte das vezes, os dilemas normais de um ser humano em desenvolvimento.

A criança e seus pais trocam estímulos, continuamente. Que estímulos são estes e de que modo se manifestam é fator decisivo nos rumos da história.

O modo como o casal parental lida com as manifestações infantis está arraigado em suas próprias vivências e no “contrato secreto”, ou seja, inconsciente, que caracteriza seu vínculo conjugal. Por vezes, os adultos atribuem a seus filhos funções antinaturais, projetam neles seus próprios conflitos, e os conduzem para becos sem saída.

Quanto mais os pais necessitam de uma criança com problemas – mesmo que acreditem no contrário – menos chances ela tem de aproveitar bem uma terapia individual.


 A abordagem familiar costuma ter resultados mais rápidos e consistentes. A partir dessa experiência terapêutica, muitos pais passam a reconhecer as próprias dificuldades pessoais e vinculares, concluindo que o filho os levou ao tratamento... (Iara L. Camaratta Anton, Casal diante do espelho, pg 22)

Joselaine Garcia
PSICÓLOGA e HIPNÓLOGA - CRP 07/18433
PSICOTERAPEUTA e HIPNOTERAPEUTA
Pós Graduada em Docência Universitária
Hipnóloga credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Membro do Latin American Quality Institute
Psicóloga laureada com diversos prêmios a nível: Internacional,  Nacional e Estadual  
Colabora regularmente com a imprensa escrita, rádio e televisão.
Blog: joselainegarcia.blogspot.com                    

AS IMAGENS UTILIZADAS NO TEXTO FORAM RETIRADAS DA INTERNET, AUTOR DESCONHECIDO