quarta-feira, 18 de junho de 2014

OS PERIGOS DA EXPOSIÇÃO DEMASIADA NAS REDES SOCIAIS

A INTERNET NÃO GUARDA SEGREDOS, É UM ESPAÇO PÚBLICO

Psicóloga Joselaine Garcia
Entrevista para Jornal Diário Serrano

Entrevista concedida a repórter do Jornal Diário Serrano,
ed. do dia 15 de junho de 2014
Assunto: Os perigos da exposição demasiada nas redes sociais



O QUE LEVA AS PESSOAS A EXPOREM TANTA A SUA INTIMIDADE NAS REDES SOCIAIS?
Várias podem ser as motivações que levam as pessoas a partilhar suas intimidades, muitas vezes essa hiperexposição pode ser sintoma da angústia do vazio, de carência, grande necessidade de aceitação, baixa autoestima, necessidade de viver no limite ou se envolver em comportamentos de risco com maior freqüência, dentre outros. 
A sociedade atual estimula a “cultura do narcisismo”, ou seja, relações baseadas na fama refletida, na necessidade de admirar e ser admirado, o conceito que os outros têm é essencial e a aceitação também, daí a exibição com fotos, informações de viagens, atividades, sentimentos e emoções, é a sensação de ser querido e bem aceito pelos comentários e as curtidas na foto.
Cada um procura ser mais interessante e atraente do que o outro, no entanto, são sentimentos prófugos e precários. O resultado de tudo isso é frustração, solidão e incapacidade de lidar com seus próprios sentimentos. Não rara às vezes, a solidão bate à porta de inúmeras pessoas cercadas de “amigos” virtuais.
Cabe observar que os comentários em uma foto, um post incitam, mas, também podem levar a pessoa à frustração e à necessidade de exposição sem limites, com o intento de encontrar nos milhares de usuários virtuais a aceitação que nem a própria pessoa tem de si.

NA SUA OPINIÃO, É NORMAL CRIANÇAS DE 8, 10, 12 ANOS TEREM PERFIL NAS REDES?
É preciso muito cuidado ao deixar a criança navegar pela internet, as crianças, até os 12 anos de idade, ainda não possuem recursos cognitivos que permitam se proteger, elas ainda não tem a mesma capacidade de compreensão da realidade que um adulto, e ficam expostas as informações e pessoas que circulam na rede virtual.
As crianças não deveriam entrar em sites de relacionamento, isso os expõe a situações que não têm condições de entender. 
Muitos pais fornecem Internet para seus filhos e autorizam-nos a usá-la livremente. Entretanto, soltar um incapaz no mundo virtual é o mesmo que soltar uma criança sozinha num parque, num show, na praia, como diz Içami Tiba, não podemos confundir negligência dos pais com o respeito à individualidade do filho. 
Muitos pais ensinam os filhos a não conversar com desconhecidos na rua e nem revelar nome e endereço. E quando se trata de internet é tudo permitido, mas devemos tomar consciência de que, se a criança esta navegando ele está em espaço público.
Em outrora quando um filho estava na rua, sua mãe sabia exatamente com o que precisaria se preocupar, ou seja, a preocupação era: com quem estava, onde ele estaria, a que horas voltaria. Quando ele retornava para a casa, a sensação de alívio e segurança era imediata, no entanto, hoje a mãe pode ver seu filho em seu quarto, teoricamente em segurança e sob sua orientação, mas ele está na internet, se está navegando, está em um espaço público e necessita de cuidado, orientação, e preocupação.
Já estamos habituados a nos sentir “livres” quando online. Todavia, a liberdade na net não pode ser a liberdade do “tudo posso”, mas necessita ser percebida exatamente da mesma maneira que a liberdade experimentada na vida em geral, com responsabilidade, limites, regras e valores morais.

COMO OS PAIS PODEM CONTROLAR O QUE OS FILHOS POSTAM NA REDE? 
Os pais que necessitam usar recursos para monitorar seus filhos evidenciam que algo não vai bem na relação e carecem rever isso, uma vez que a confiança entre ambos é basilar para a constituição de valores morais.
O diálogo claro, firme e dócil é a melhor solução. É fundamental que os pais orientem os filhos quanto aos riscos da internet e qual o impacto dela para a vida futura. O ideal é focar na prevenção, tirar um tempo, um momento para navegar junto com o filho e assim aproveitar para orientá-lo, não focalize somente o lado negativo das redes sociais, mas que limites e regras são imprescindíveis.
Cabe ainda ressaltar que a família deve oferecer outras opções de lazer e prazer. Lembre-se dar exemplo é o melhor a se fazer! Não adianta eu dizer que não pode, não deve; se eu, como pai ou mãe, não saio do mundo virtual.

NA SUA OPINIÃO, AS PESSOAS TEM CONSCIÊNCIA DOS RISCOS QUE CORREM AO MANDAREM FOTOS, COMPARTILHEM VÍDEOS? 
No caso dos adultos, podemos dizer que o ato seria um risco calculado, mas no caso de adolescentes, os efeitos podem não ser tão avaliados e proporcionar resultados devastadores. Vamos lembrar que os menores apresentam recursos emocionais reduzidos para se defender de uma circunstância constrangedora.

ESTA EXPOSIÇÃO É MAIS UMA CONSEQÜÊNCIA DA GERAÇÃO QUE NÃO CONHECE LIMITES?
Multiplos são os fatores, limites é um deles, mas não o único. A sociedade vive um momento de supervalorização do “eu”. As carências estão sendo canalizadas virtualmente.

Mas é preciso atentar que cada acontecimento tem sua especificidade, cada caso é um caso, tem sua idiossincrasia!

JOSELAINE GARCIA
Psicóloga e Hipnóloga
CRP 07/18433 e SIAHC 1488
Pós Graduada em Docência Universitária
Hipnóloga credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia e
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Consultório Psicológico em Cruz Alta - RS

_______________________

Prêmios recebidos em 2013
* Psicóloga Destaque Mercosul, Prêmio Master Mercosul 2013, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Estadual, Prêmio Master Estadual 2013, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Municipal 2013, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da Empresa Exclusiva Pesquisas

Prêmios recebidos em 2012
Psicóloga Destaque Nacional, Prêmio Master Nacional Integrado 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Consultório de Psicologia destaque na Região Sul do Brasil(RS, PR, SC), Prêmio Master Sul Brasil 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Consultório de Psicologia destaque Estadual, Prêmio Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Psicóloga Destaque Estadual 2012, Troféu Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da Empresa Exclusiva Pesquisas.
Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da empresa Ouro Pesquisa e Publicidade.

Prêmios recebidos em 2011
Psicóloga Destaque Municipal 2011, no município de Cruz Alta/RS, conforme pesquisa da Empresa Sul Pesquisas.