segunda-feira, 14 de março de 2016

TER CIÚME É NORMAL?

Entrevista com a Psicóloga Joselaine Garcia
Revista DS - Jornal Diário Serrano
Cruz Alta - RS



Psicóloga Joselaine Garcia concede entrevista a Revista DS, do Jornal Diário Serrano, Cruz Alta/RS. O assunto em pauta foi o polêmico CIÚMES. leia a entrevista na íntegra.










DS: Ter ciúme é normal?

Psicóloga Joselaine Garcia - O sentimento é considerado normal quando transitório e baseado em fatos reais.
Ele faz parte da natureza humana e surge comumente quando uma relação está ameaçada. É uma fase que a grande maioria passa quando estabelecem uma relação mais íntima com alguém, seja amorosa, de trabalho ou familiares, porém o espaço reservado para o ciúme pode abrigar desde o nível saudável até o descontrole doentio.
A intensidade do ciúme, ou seja, como respondemos ao ciúme é um assunto muito pessoal, porque envolve os nossos próprios níveis de confiança em nosso valor e capacidade de ser humano, destarte, se vai provocar conseqüências no afeto ou ser apenas uma crise transitória depende de cada indivíduo.
Para diversos autores o ciúme é dividido em três níveis diferentes: o “Normal”, o Neurótico e o Paranóico (Síndrome de Otelo).
O “normal”, mais comum, é a pessoa sentir-se enciumada em situações eventuais, onde existe um motivo real em que o sujeito enciumado sente-se de certa forma abandonado pelo parceiro.

DS: Por que sentimos tanto ciúme da pessoa amada?

Psicóloga Joselaine Garcia - Se formos pensar do ponto de vista psicanalítico, as causas do ciúme estão estritamente relacionadas à infância, pode ter suas raízes profundas na infância e no relacionamento com os pais, assim sendo, muitas vezes o ciumento excessivo carrega carências afetivas de longa data.
A precariedade dos vínculos afetivos seja na infância ou nos relacionamentos anteriores poderá levar o sujeito a ter dificuldades nas relações amorosas. Cada relacionamento profundo que estabelecemos na vida poderá acionar um aspecto diferente do nosso mundo interior, apresentando-nos desafios diversos e provocando-nos diferentes reações.
Muitos outros sentimentos abarcam o ciúme, como inferioridade, baixa autoestima, sentimento de injustiça, e medo inconsciente da perda, ele pode ainda ser fruto de um narcisismo excessivo que se expõe com reações doentias tais como o ciúme neurótico e delirante.

DS: De que forma o ciúme pode atrapalhar um relacionamento?

Psicóloga Joselaine Garcia - O ciúme em certa medida pode até aproximar o casal durante uma relação, ele pode ser visto como um sinal de amor, de zelo pelo relacionamento, porém quando ultrapassa a linha da normalidade gera conseqüências negativas, pode trazer muita angústia, ocasionando menor contentamento no relacionamento, alcançando formas doentias e abalando a saúde física e emocional de uma pessoa.
O ciúme é um dos sentimentos destrutivos que mais afeta os relacionamentos amorosos, leva à insatisfação e término do relacionamento conjugal. Em níveis mais graves ele pode se mostrar crônico, violento, e limítrofe da paranoide, ele invade a vida do casal e se manifesta por atos violentos que podem levar o ciumento a destruir justamente o que lhe é mais caro, o amor de seu parceiro.


DS: O ciúme está ligado diretamente ao medo de ser traída (o)?

Psicóloga Joselaine Garcia - Podemos pensar no ciúme como um medo de traição no aspecto amplo, mas o ciúme é uma reação complexa que conjuga diferentes sentimentos, os fatores que propiciam as manifestações de ciúmes são mais voltados principalmente ao medo do abandono, o medo de perder uma pessoa amada para um terceiro.


O ciúme é um sentimento egocentrado, não se trata de um sentimento voltado para o outro, mas sim voltado para si mesmo, para quem o sente, pois é, na verdade, o medo que alguém sente de perder o outro ou sua exclusividade sobre ele. Ainda que complexo, o sentimento afeta pessoas de todas as idades.

Psicóloga Joselaine Garcia
CRP/RS 18.433

Psicóloga Clínica com ênfase em psicanálise e Psicodinâmica
Formação em Hipnose Condicionativa
Formação em Hipnoterapia  cognitiva
Especialista em Docência Universitária

Membro do Latin American Quality Institute

   Psicóloga premiada Internacionalmente 

CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA EM CRUZ ALTA RS,
Rua Barão do Rio Branco 1701, sala 101  l  Fone : 55.9167-7928