segunda-feira, 18 de agosto de 2014

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Entrevista com Psicóloga Joselaine Garcia
Jornal Diário Serrano - Cruz Alta/RS
Assunto: Inteligência Emocional

Entrevista concedida a repórter Rúbia Ester Kercher,
Jornal Diário Serrano, ed. do dia 17 de agosto de 2014
Assunto: Inteligência Emocional



- COMO SE DEFINE INTELIGÊNCIA EMOCIONAL? TODOS TÊM?

Podemos definir a Inteligência emocional como a capacidade de administrar nossas emoções de forma que facilite alcançar nossos objetivos. É saber identificar sentimentos próprios e os dos outros, de motivar a si mesmo e de gerir bem as emoções dentro de si e no relacionamento com os outros.

Sim todos podem ter inteligência emocional, o êxito pode ser produzido por qualquer indivíduo, desde que tenha capacidade para controlar seus impulsos, agindo de forma coerente e com uma inteligência emocionalmente construída.

- EXISTEM DIFERENTES TIPOS DE INTELIGÊNCIA?

Falando de inteligência de uma maneira geral podemos dizer que envolvemos mais de uma habilidade, hoje as competências são classificadas em torno de nove.

O psicólogo Gardner da Universidade de Harward, sugere “uma visão pluralista da mente” ele alvitra uma nova visão da inteligência, dividindo-a em sete diferentes competências, porém, nos anos 90 Goleman, também psicólogo da Universidade de Harward, afirma que ninguém tem menos que nove inteligências (competências), portanto hoje, além das sete aludidas por Gardner, Goleman acresce mais duas competências que se integram, pois sempre, na solução de problemas, envolvemos mais de uma habilidade.

Os tipos de inteligências citadas por Gardner e acrescida por Goleman são:

1.      Inteligência Verbal ou Lingüística: habilidade para lidar criativamente com as palavras. 
2.      Inteligência Lógico-Matemática: habilidades para raciocínio dedutivo; capacidade para solucionar problemas envolvendo números e demais elementos matemáticos.
3.      Inteligência Cinestésica Corporal: capacidade de usar o próprio corpo de maneiras diferentes e hábeis.
4.      Inteligência Espacial: noção de espaço e direção.
5.      Inteligência Musical: capacidade de organizar sons de maneira criativa.
6.      Inteligência Interpessoal: habilidade de compreender os outros; a maneira de como aceitar e conviver com o outro.
7.      Inteligência Intrapessoal: capacidade de relacionamento consigo mesmo, autoconhecimento. Habilidade de administrar seus sentimentos e emoções a favor de seus projetos. É a inteligência da auto-estima.
8.      Inteligência Pictográfica: habilidade que a pessoa tem de transmitir uma mensagem pelo desenho que faz.
9.      Inteligência Naturalista: capacidade de uma pessoa em sentir-se um componente natural.

Todas as pessoas têm um pouco das nove combinados dentro de si, porém, em virtude das relações com o ambiente e aspectos culturais, cada pessoa tem um deles desenvolvido de modo mais forte e que se sobrepõe sobre os outros, no entanto mesmo que existam predominâncias, as inteligências se integram.

Falando agora especificamente em inteligência emocional podemos dividir, didaticamente, em dois tipos: inteligência intrapessoal e inteligência interpessoal.

A inteligência intrapessoal refere-se às habilidades relacionadas à própria pessoa. É a base da inteligência emocional e é desenvolvida a partir de três condições básicas: autoconhecimento, automotivação  e autodomínio.

A inteligência interpessoal refere-se às habilidades de relacionamento com outras pessoas. Tem como características duas condições básicas: empatia e aptidões sociais.

- DO QUE SE TRATA A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL?

Inteligência emocional vai além de conhecimentos técnicos ou saberes intelectuais. É ser capaz de gerenciar as emoções, produzindo um equilíbrio capaz de lidar com situações adversas e a solução de problemas. É ter pleno controle das emoções e aplicar a inteligência para obter êxito nos relacionamentos afetivos, sociais e profissionais.

Goleman mapeia a Inteligência Emocional em cinco áreas de habilidades:

1.      Auto-Conhecimento Emocional - reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre. 
2.      Controle Emocional - habilidade de lidar com seus próprios sentimentos, adequando-os para a situação.
3.      Auto-Motivação - dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em busca.
4.      Reconhecimento de emoções em outras pessoas.
5.      Habilidade em relacionamentos interpessoais.
   
As três primeiras acima se referem à Inteligência Intra-Pessoal. As duas últimas, a Inteligência Inter-Pessoal.

- EM QUE SITUAÇÕES ELA É UM DIFERENCIAL? NO TRABALHO? NOS
RELACIONAMENTOS?

Saber agir emocionalmente com inteligência pode trazer diversas vantagens no dia a dia, nos relacionamentos afetivos, sociais e profissionais.

Profissionais apresentarão melhores chances de crescimento e condições de assumir cargos de chefia. Estudantes conseguirão melhor aproveitamento na escola. Jovens terão melhores condições de impetrar seu primeiro emprego, e arquitetar uma carreira de sucesso desde o início.

Enfim, a Inteligência Emocional poderá ser a diferença entre uma trajetória bem sucedida, com uma vida cheia de realizações. Pessoas que desenvolvem a inteligência emocional são diferentes e fazem a diferença, são mais compreensivas, receptivas, tranqüilas, dispostas, criativas, humanizadas e sem dúvida mais saudáveis e felizes.


- A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL PODE SER DESENVOLVIDA? DE QUE FORMA?

Sim, toda competência pode ser desenvolvida! A inteligência emocional pode ser aprendida, aprimorada e estimulada, no entanto, não podemos simplesmente ler sobre inteligência emocional ou dominá-la através da memorização. 

A inteligência emocional se compõe de alguns elementos básicos como o autoconhecimento, auto-regulação, a auto-motivação, a empatia e as habilidades de relacionamento.

Para sermos inteligentes emocionalmente devemos respeitar nossas emoções, valida-las, sejam elas agradáveis ou não, compreendê-las equilibradamente, controlá-las ou mesmo liberá-las no momento propício, promovendo o crescimento emocional e intelectual, ou seja, nos dar o direito de sentir o que sentimos, mas não deixar que elas nos dominem quando forem prejudiciais.

Simples? Na teoria sim, mas na prática nem tanto, pois para usufruir dessa gama de qualidades é necessário em primeiro lugar conhecer a si próprio, demanda excelente controle sobre si mesmo, este controle é obtido quando você tem bom nível de autoconhecimento, já identificou suas qualidades, desejos, anseios, suas fraquezas, de onde elas vieram e sabe qual caminho para superá-las.
Pessoas “analisadas” (que fazem terapia) tem mais condições de controle de suas emoções, a psicoterapia é um bom caminho para se adquirir inteligência emocional.


JOSELAINE GARCIA
Psicóloga e Hipnóloga
CRP 07/18433 e SIAHC 1488
Pós Graduada em Docência Universitária
Hipnóloga credenciada ao Instituto Brasileiro de Hipnologia e
Membro da Sociedade Ibero-Americana de Hipnose Condicionativa
Consultório Psicológico em Cruz Alta - RS

_______________________

Prêmios recebidos em 2013
* Psicóloga Destaque Mercosul, Prêmio Master Mercosul 2013, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Estadual, Prêmio Master Estadual 2013, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Municipal 2013, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da Empresa Exclusiva Pesquisas

Prêmios recebidos em 2012
Psicóloga Destaque Nacional, Prêmio Master Nacional Integrado 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Consultório de Psicologia destaque na Região Sul do Brasil(RS, PR, SC), Prêmio Master Sul Brasil 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Consultório de Psicologia destaque Estadual, Prêmio Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
Psicóloga Destaque Estadual 2012, Troféu Master Estadual 2012, conforme pesquisa da Empresa Master Pesquisas.
* Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da Empresa Exclusiva Pesquisas.
Psicóloga Destaque Municipal 2012, no município de Cruz Alta/RS, Conforme pesquisa da empresa Ouro Pesquisa e Publicidade.

Prêmios recebidos em 2011
Psicóloga Destaque Municipal 2011, no município de Cruz Alta/RS, conforme pesquisa da Empresa Sul Pesquisas.